menu

Como fazer a gestão de custos logísticos do seu atacado?

Em: Gestão
gestao-de-custos-logisticos

Quando se trata de gestão de custos logísticos, é muito importante ter em mente que 12,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil é consumido com a logística, segundo levantamento divulgado pela Confederação Nacional de Transportes (CNT), em 2016.

Sem tempo de ler agora? Experimente ouvir o artigo, é só clicar no player abaixo.

E os custos logísticos, de acordo com a CNT, são determinados pela “soma dos gastos com transporte, estoque, armazenagem e serviços administrativos”. Logo, empresas do setor atacadista devem prestar muita atenção neste indicador e trabalhar estrategicamente para diminuí-los.

É justamente sobre isso que vamos falar neste artigo. Você vai ver, a seguir, uma série de dicas sobre como fazer uma gestão de custos logísticos tendo a redução dos gastos como foco. Acompanhe!

Gestão de custos logísticos: o que entra no cálculo?

É importante ter em mente que existem fatores externos e internos que podem interferir no custo logístico de uma organização.

Os internos são, basicamente:

– Estoque;
– Armazenagem;
– Transporte;
– Pedidos;
– Tecnologia.

Já os externos abrangem, principalmente:

– Condições das estradas;
– Políticas alfandegárias;
– Impostos e taxas;
– Valores dos combustíveis;
– Mão de obra.

Dito isso, vamos entender, agora, como é possível calcular os custos logísticos no setor de atacado e distribuição. De acordo com a Fundação Dom Cabral, as organizações devem trabalhar com o percentual de 40% no que tange aos custos internos – e, trocando em miúdos, devem entrar no cálculo destes fatores internos gastos com equipamentos, energia, avarias, aluguéis (quando houver), pessoas etc.
Já os gastos externos, que correspondem a 60% dos custos logísticos, são compostos por pedágios, pessoas, combustíveis e caminhões. Em outras palavras, é muito importante que as empresas do setor atacadista tenham todos estes indicadores muito bem controlados. Somente desta forma é possível realizar uma boa gestão de custos logísticos.

6 dicas para diminuir os custos logísticos e de entrega

Agora que já sabemos quais são os fatores internos e externos que precisam ser controlados dentro da gestão de custos logísticos, podemos partir para as dicas de como diminuir os gastos. Veja!

1- Mantenha os depósitos bem organizados

Manter centros de distribuição bem organizados ajuda a ganhar agilidade na montagem dos pedidos e evita erros e retrabalhos.
Isso significa que é preciso, basicamente, manter uma lógica na organização dos depósitos, contar com processos eficientes de separação de mercadorias e trabalhar para reduzir perdas e avarias.

2- Organize e agilize o picking

 O processo de picking (separação de pedidos) também merece atenção redobrada quando se trata de diminuir gastos.
Agir preventivamente na questão do abastecimento de mercadorias é uma boa escolha. Logo, estabelecer critérios de priorização baseados na chamada ‘curva ABC’ de produtos (data de validade, first in e first out) é fundamental.

3- Preste atenção ao processo de conferência

O pessoal de conferência também tem um papel muito importante na gestão de custos logísticos. Checar item a item da mercadoria recebida, assim como os das remessas aos clientes, deve ser uma tarefa que nunca pode ser deixada de lado.
E, para isso, contar com equipamentos e sistemas que facilitem este trabalho pode fazer toda a diferença — tanto na produtividade da equipe quanto na assertividade do trabalho.

4- Crie uma área de pendências

Estar preparado para corrigir possíveis erros nos pedidos depois da conferência é, também, um ganho para atacadistas distribuidores. Este processo deve conter todas as ações necessárias para a conclusão dos pedidos.
Com uma área de pendências atuando ativamente, é possível identificar entraves dentro do centro de distribuição, montar pedidos perfeitos e reduzir gastos com devoluções, por exemplo.

5- Diminua os tempos de entrega

No que tange ao processo de entrega, reduzir o tempo percorrido entre a expedição e o recebimento pelo cliente também ajuda a reduzir os custos logísticos.
Isso depende de fatores externos, como a infraestrutura de estradas, mas também tem forte dependência de como as rotas são definidas pela empresa, entre outros fatores. De qualquer forma, quanto menor for o tempo, menor será o custo.

6-  Planeje as rotas de entrega com eficiência

Por fim, mas não menos importante, na logística de distribuição é fundamental que o planejamento das entregas seja eficiente.
Isso vai desde a roteirização das entregas, sempre visando o menor custo e a agilidade para atendimento dos clientes, até uma política de devoluções que evite aumentar as despesas.
Como está a gestão de custos logísticos do seu atacado distribuidor? Você gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário e até a próxima.

Gostou do nosso artigo? Compartilhe nas redes sociais!

Outras novidades

27.09.2017
A gestão de frotas de caminhões em um atacado distribuidor apresenta um conjunto único de desafios.
06.09.2017
Sem tempo de ler agora? Experimente ouvir o artigo, é só clicar no player abaixo. A gestão...
23.08.2017
Sem tempo de ler agora? Experimente ouvir o artigo, é só clicar no player abaixo. Um bom planejam...
Todas as novidades